"As Aventuras de Sherlock Holmes" de Sir Arthur Conan Doyle

Nome: As Aventuras de Sherlock Holmes
Autor: Sir Arthur Conan Doyle
Nº de Páginas: 415
Editora: Zahar



O cenário é Baker Street, virada do século XIX para o século XX em uma Inglaterra cavalheiresca e genial, ao mesmo tempo, problemática e ambígua. Sherlock Holmes é um famoso detetive, em tanto excêntrico, que tenta solucionar mistérios acompanhado por seu fiel escudeiro Watson. O livro traz os doze primeiros contos do autor, publicados entre julho de 1891 a junho de 1892 na Strand Magazine.






Minha vontade de ler algumas história do Sherlock Holmes ficava cada vez maior depois de ver a série britânica da BBC (Sherlock) e os filmes do Robert Downey Jr, que eram inspirados nos contos de Arthur Conan Doyle; e finalmente tive essa oportunidade, fico feliz em acrescentar que o livro não me decepcionou apesar de que as minha expectativas estavam altas.

Nesse livro, lançado pela editora Zahar, John Watson, o narrador-personagem do livro, conta alguns pequenos - mas não pouco importantes, ou pouco fantásticos -, que ele e seu amigo Sherlock Holmes resolveram juntos.  São 12 contos diferentes, com um pouco mais de 30 páginas cada um. Receio dizer que não conseguia ler mais de dois contos por vez, pois apesar de serem fantásticos são bem pesados e requerem muita atenção para você poder entender as deduções feita por Sherlock.

Uma das coisas que mais apreciei nas histórias de Arthur é que elas conseguem ser bem diferentes umas das outras. Muda-se completamente as vítimas, os culpados, as tramas, os métodos, tudo diferente mas sempre sendo na Grã Bretanha e sempre com os incrível Sherlock Holmes e Dr. John Watson no posto para descobrir o culpado e o motivo do crime.

Durante o livro podemos arriscar algumas teorias e devo dizer que amava quando eu acertava algo, mas sempre errava em como era feito ou o porque daquilo ter sido feito, hahaha. Adorei o livro e recomendo! Agora só falta comprar as outras histórias do Sherlock Holmes, quem sabe num futuro próximo?

7 álbuns para conhecer antes das aulas

Oie! Como vão? E o fim das férias está perto *choros*, mas o melhor jeito de voltar para a escola (depois de uma transformação básica e viagens) é voltar com um monte de músicas novas para você ouvir no caminho da escola e mostrar aos seus amigos (ou não hehe). Então escolhi 7 álbuns que eu recentemente baixei, vocês irão ver que grande parte das minhas músicas são indies ou eletrônica (comecei a amar música eletrônica nesses últimos tempos). Não separei os álbuns em nenhuma ordem, apenas pelos quais fui lembrando primeiro. Espero que vocês gostem de alguns dos álbuns e que conheçam bandas novas!


  • Halcyon Days - Deluxe Edition da Ellie Goulding
O álbum da Ellie é cheio de músicas estilo pop eletrônica, com batidas divertidas e letras cantantes. Além disso o álbum também conta com várias participações especiais como Calvin Harris, Madeon, Tinie Tempah, entre outros. Outro bônus do álbum é a linda capa, quem concorda?

Destaque para: Midas Touch


  • Bad Blood (The Extended Cut) do Bastille
Já conhecia a banda Bastille por ter tocado em The Vampire Diaries em um passado próximo, depois disso fiquei de procurar mais músicas da banda e acabei baixando a versão estendida do álbum Bad Blood deles e não me arrependi; eles mostraram que o sucesso de Things We Lost in the Fire não é mero acaso. Amei as versões ao vivo e acústicas também.

Destaque para: Bad Blood - Live Piano Version


  • Picture Show - Deluxe Version do Neon Trees
Uma das capas que eu mais gosto, um dos álbuns que eu mais gosto, uma das bandas que eu mais gosto. Nessa fase do álbum Picture Show, eles estão super vintage, algo que combina com o estilo rock alternativo da banda. São ótimas músicas, grande parte bem dançantes e divertidas. Ainda esperando que eles estourem aqui no Brasil, quem sabe um dia?

Destaque para: Teenage Sounds


  • Fire Within da Birdy
Eu já amava a Birdy antes de conhecer seu último álbum, Fire Wihin, mas depois de conhecê-lo meu amor pela cantora britânica só cresceu. Com sua voz única porém forte Birdy canta sobre amor, pela perda  ou pelo descobrimento do mesmo. O que eu mais gostei desse novo álbum foi que a menina apostou mais em suas músicas originais do que nos covers de antigos sucessos como ela havia feito no seu antigo álbum, Birdy.

Destaque para: All About You


  • Never Trust A Happy Song do Grouplove
Sou fã das músicas do Grouplove faz um bom tempo, por isso achei que estava mais na hora de falar um pouco mais da banda aqui. O álbum Never Trust A Happy Song (um dos melhores nomes de álbuns que eu já vi, simplesmente amo) mostra a essência da banda em cada uma das músicas, impossível não amar o som indie pop que eles fazem.

Destaque para: Itchin' On A Photograph


  • Modern Vampires of the City do Vampire Weekend
Realmente o álbum, e a banda, que eu mais viciei nas últimas semanas. To amando, vivendo, respirando Vampire Weekend nessas últimas semanas, hahaha. O álbum é somente o melhor álbum para ouvir no final da tarde e dançar, seja sozinha, com as amigas, namorado, família, qualquer um! (ou ninguém!). Esse é um dos álbuns que eu tenho que ter na minha casa, por razões óbvias, eu o amo demais!

Destaque para: Diane Young


  • North do Matchbox Twenty

Sou fã do Matchbox Twenty há bastante tempo também e, assim como o Picture Show, achei que estava na hora de mostrar algum álbum da banda aqui no blog! É um som um pouco mais adulto que os anteriores (até porque a banda é mais velha que as outras), mas continua um som gostoso de se ouvir.

Destaque para: Our Song


Então foi isso! Espero voltar logo com outro post.





[365 Filmes] Clube dos Cinco

 Começando as promessas de ano novo de um péssimo jeito, hein? Vou continuar tentando mostrar 365 filmes ao redor do ano, espero que um por dia. E para voltar com os filmes venho com mais um filme velho, os fãs de A Escolha Perfeita podem conhecê-lo - já que a trilha sonora de Clube dos Cinco é muito elogiada no filme.
A história mostra um dia na vida de cinco adolescentes que, por terem se comportado mal na escola, ficam detidos um sábado inteiro e tendo que redigir um longo texto, com mais de mil palavras, sobre o que eles pensam sobre si mesmos. Apesar de muito diferentes, eles acabam se conhecendo melhor e dividindo seus dramas pessoais.

 O filme tem uma forte crítica ao sistema de ensino, as panelinhas e a pressão que elas, os pais e a escola pode criar. Um filme sobre a escola, mas com uma visão bem diferente dos outros, o que pode ser visto no final do filme ~ sem spoilers, vocês vão ter que ver o filme haha.
Você acaba gostando de cada um dos personagens (ou não) por eles serem os mais famosos clichês do colégio: o atleta, o nerd, o marginal, a princesa e a maluca. Um bom filme para ver quando você não está fazendo nada, pois é divertido e gostoso de assistir.

[365 Filmes] Atração Mortal

 Oi gente! Estamos aí com 2014 e vou tentar começar algo novo aqui no blog, vou tentar postar uma resenha de filme por dia. Não sei se isso vai dar certo, mas tenho tantas resenhas de filmes para fazer (assim como de livros) que espero que consiga postar pelo menos uma por dia.
Então, para começar essa nossa tag, que vou chamar de 365 filmes, vou fazer uma curta resenha do último filme que eu vi. O antigo filme Atração Mortal (Heathers em inglês) é conhecido como um filme de humor negro, por causa das piadas possivelmente consideradas de mal gosto e da ação dos personagens em geral.
Veronica Sawyer (Winona Ryder) é uma jovem que convive com três patricinhas chamadas Heather, que têm por função única na vida serem adoradas. O comportamento delas e dos amigos que as cercam é tão pedante que Veronica sente vontade de matá-las. Após começar a namorar Jason Dean (Christian Slater), um outsider, é que as mortes se tornam realidade, mas sempre simuladas, como se fossem um suicídio.

Acho que a partir daquela sinopse vocês já podem ter uma ideia do porque o filme ser de humor negro.
Veronica e Jason se apaixonam e tem uma relação bem diferente das dos outros casais; o fator principal? Bem, eles mataram uma das melhores amigas da Veronica no primeiro encontro! Jason não é um menino mentalmente são, podemos dizer, mas ele tem um senso de humor incrível e único, o que faz com que você goste dele mesmo não devendo!
Adorei o filme, até porque eu não o achei previsível! Talvez eu tenha falado mais do que deveria nesse post e isso o faça saber um pouco, mas eu que fui ver sem saber de nada acabei levando várias choques de surpresa que fizeram valer a pena pois o player pelo qual eu vi o filme estava horrível.
Além disso tudo, o filme tem ótimos quotes para você guardar para depois.