"Príncipe Mecânico" de Cassandra Clare

Nome: Príncipe Mecânico
Autora: Cassandra Clare
Coleção: As Peças Infernais - Livro 2
Nº de Páginas: 396
Editora: Galera Record



Tessa Gray não está sonhando. Nada do que aconteceu desde que saiu de Nova York para Londres — ser sequestrada pelas Irmãs Sombrias, perseguida por um exército mecânico, ser traída pelo próprio irmão e se apaixonar pela pessoa errada — foi fruto de sua imaginação. Mas talvez Tessa Gray, como ela mesma se reconhece, nem sequer exista. O Magistrado garante que ela não passa de uma invenção. Para entender o próprio passado e ter alguma chance de projetar seu futuro, primeiro Tessa precisa entender quem criou Axel Mortmain, também conhecido como Príncipe Mecânico.


  Assim que lemos "Anjo Mecânico" - resenha aqui - vemos que essa saga é bem diferente de "Os Instrumentos Mortais", também da Cassandra Clare; enquanto "Os Instrumentos Mortais" é mais divertido, em "As Peças Infernais", Cassandra esmaga nosso coração em cada parágrafo.

"Sinto-me diminuído, partes de mim sumindo na escuridão, a parte boa, honesta e verdadeira; se você as mantém longe por tempo o bastante, será que as perde de vez? Se ninguém se importa com você, será que você sequer existe?"
- Will, 127

   O segundo livro de "As Peças Infernais" continua com toda a atmosfera chuvosa da Londres vitoriana, e com todos aqueles acontecimentos imprevisíveis - do jeito que a Cassandra adora, hahaha. No primeiro livro: Tessa Gray está passando pelas mais diversas emoções desde que chegou em Londres, foi sequestrada pelas Irmãs Sombrias e descobriu um poder que, pelo que parece, ninguém imaginou ser possível. Tessa pode se transformar em outras pessoas, mas ninguém consegue identificá-la, seria ela uma feiticeira? Ou algo bem mais misterioso? Depois de ser resgatada pelo lindo Will Herondale, Tessa é levada para o Instituto, aonde aprende sobre o mundo dos Caçadores de Sombras; mas nem sendo resgatada, Tessa consegue fugir daquele para o qual as Irmãs Sombrias estavam a preparando, o Magistrado. 
   No segundo livro, Tessa, Will e Jem começam a reunir as mais variadas informações que conseguem sobre o Magistrado (Axel Mortmain); mas isso não é a parte mais importante, ou a mais chocante do livro. Nesse volume, Cassandra explora um pouco mais sobre a infância de Tessa e do seu irmão, Nate; e fala muito sobre a história Will, tanto sobre a sua vida antes de ir para o Instituto - o que o levou a ir para lá -, quanto sobre a sua história com o Jem. E acho que é isso que deixa o livro com um grande peso emocional; como sempre, o Herondale é o que mais sofre.
  O livro também explora muito sobre o romance e faz todos ficarem curiosos sobre com quem Tessa ficará, e a quem o coração de Tessa pertence. Devo comentar que não consigo escolher somente um lado, Tessa parece perfeita com os dois - sem contar que os dois são perfeitos. 

"Você fala em sacrifício, mas não é o meu sacrifício que ofereço. É o seu que peço. Posso oferecer-lhe minha vida, mas é a uma vida curta; posso oferecer meu coração, apesar não saber quantas batidas lhe restam. Mas a amo o bastante para torcer que não se importe com meu egoísmo de tentar fazer o resto da minha vida, seja qual for a duração, feliz ao seu lado."
- Jem, 343

"Quando a via, queria ficar com ela; quando estava com ela, morria de vontade de tocá-la; quando estava  com ela, morria de vontade de abraçá-la. Queria sentir o corpo dela contra o seu como sentira no sótão. Queria conhecer o gosto da pele e o cheiro do cabelo de Tessa. Queria fazê-la rir. Queria sentar e ouvi-la falar sobre livros até suas orelhas caírem. Mas todas essas coisas eram coisas que não podia querer, pois eram coisas que não podia ter, e querer o que não se pode ter leva à tristeza e à loucura."
- Will, 198

  Cassandra Clare vai me deixar desidratada se continuar fazendo essas maldades com seus livros. Mas, devo confessar: estou esperando ansiosamente pelo último livro da trilogia.
   Vocês preferem o Will ou o Jem? Já leram o livro ou vão ler?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou dessa postagem? Deixe seu comentário!