"O Lado Bom da Vida" de Matthew Quick

Nome: O Lado Bom da Vida
Autor: Matthew Quick
Nº de Páginas: 254
Editora: Intrínseca


Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um "tempo separados". Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes da internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida. Uma história comovente e encantadora, de um homem que não desiste da felicidade, do amor e de ter esperança.


   Pat Peoples acabou de sair do "lugar ruim", em que ficou por quase quatro anos - apesar de que para ele, pareceram ter passado apenas longos meses. Desempregado e sem bens, Pat vai morar junto de seus pais (por ser considerado mentalmente perturbado), sua mãe quer o melhor para ele e seu pai finge que ele não existe. Pat também tem que comparecer toda sexta feira ao consultório do Dr. Patel, um pequeno indiano que não prega o pessimismo e que ajuda Pat durante todo o livro.


  Apesar de sua vida estar horrível, Pat vê o lado bom da vida em tudo - algo que eu, Letícia, seriamente admiro . Ele diz que sua vida é um filme comandado por Deus e que está pronto para ter seu final feliz, que é voltar com sua esposa, Nikki, e por um fim no tempo separados, que Pat não lembra porquê aconteceu (assim como não se lembra como parou no "lugar ruim"). Com a ajuda de sua família, seu time de futebol-americano preferido, muitos exercícios físicos, Pat vai se tornando um homem melhor, sendo sempre gentil ao invés de ter razão.
   Amei esse livro, toda a narrativa, que é feita em primeira pessoa, sendo o narrador o Pat, é super engraçada, real e muito emocionante. O jeito que Pat se esforça o máximo para ter sua querida Nikki de volta é muito inspirador (ele até lê e comenta - com muitos spoliers - livros que a Nikki tanto ama, mas que ele nunca havia ligado, até notar o quanto isso era impostante para ela). A cada capítulo há uma descoberta, algumas chocantes outras bem mais, e o livro te prende o tempo todo (mesmo quando você ficar super brava com algum dos personagens), pois você quer saber se Pat terá seu final feliz ou se Deus tem outros planos para ele.

Meu capítulo preferido - ri muito, mas muito mesmo

  Pat tem um super problema com o saxofonista Kenny G - no final do livro o porquê disso fica esclarecido e eu fiquei mais que perplexa com o porquê -, fazendo com que ele fique super agressivo; um jeito dele se controlar é murmurar uma única nota e contar mentalmente até dez (por sinal, eu amei essa técnica), eu ria muito quando uma música do Sr. G começava a tocar e toda vez que o Pat começava a murmurar. Outra 'característica' forte do Pat é que ele age como uma criança de 10 anos, seus medos, seu jeito de tratar a mãe, o jeito que trata os desconhecidos, tudo é da mesma forma de uma criança, e conforme o livro vai rolando, Pat vai amadurecendo -, ou melhor, - vai recuperando a sanidade, fazendo ele um novo e melhor homem.
  Não podemos nos esquecer de Tiffany, a nova amiga do Pat que tem problemas de depressão desde da morte do marido (que no filme é interpretada pela Jennifer Lawrence). Tiffany é estranhamente engraçada, tem pulso firme e é tão louca quanto Pat (talvez mais); seus problemas também são por perder a pessoa que mais amava em todo o mundo, o que faz com que os dois indiretamente se aproximem um do outro. Tiffany também é uma dançarina nata.
  Super recomendo o livro, e não é só porque a capa é super linda.

Apenas sonhando



    Estou aqui, sentada na minha carteira, quieta. Você está lá, tão longe, mas tão perto, como sempre, está fazendo algo imprudente, daquele tipo que arranca o riso de todos da classe, até a tímida menina cuja voz nunca é ouvida pode ser vista esbanjando o mais tímidos dos sorrisos. Levando o rosto e arrisco olhar para ti, parece que você também teve esse impulso porque nossos olhares se encontram e se fixam um no outro por um segundo, talvez menos, e é assim durante todos os dias, durante todas as aulas, sempre que olho para ti, você está olhando para mim, mas nunca dura mais de um, dois, três segundos, você sempre volta para o seu mundinho e eu fico rindo e rindo aqui no meu. Somos tão diferentes.
    Parte de mim agarra incontrolavelmente a uma invisível esperança, que você não é aquilo que todos dizem, não é aquilo que você mesmo diz. Que você é o doce menino que visita meus sonhos, que você é diferente de todos, que não serão apenas encontros de olhares, que você vai falar comigo um dia. Parte de mim diz e diz que você é aquele que eu acho que é, que toda a minha a minha louca desconfiança não é em vão, que a minha intuição está certa. Você finalmente senta na carteira, alguma fileiras longe da minha, mas nem mesmo as cabeças entre nós nos fazem nós não nos olharmos, repreendo a mim mesma, mas a voz em minha mente grita e grita, e olho para você novamente, seus olhos tristes me encarando, parecem até que querem me contar algo.
     Ou talvez não, talvez eu esteja inventando, sonhando alto demais, criando uma personalidade que é incompatível a você, tenho que me lembrar disso toda vez que olho em seus olhos, estou apenas sonhando, estou apenas sonhando, nada do que minha mente cria é real, nós não existimos. E se você sabe que eu estou errada, somente me diga.

As músicas do Alex Goot

    O Alex Goot já apareceu aqui no blog antes, muitas e muitas vezes. Mas todas as vezes que o fofo apareceu aqui no blog foi por causa dos covers que ele faz em seu canal do YouTube (inscreva-se lá) e dessa vez, eu estou aqui para falar das músicas originais que o cantor faz.
   O Alex faz aquelas músicas bem fofinhas, em que é possível ver que aquilo que ele canta é real e que contém um pedaço da história dele lá (acho o artista colocar sua escência na música a torna 10 vezes melhor do que qualquer outra). Todas as músicas que ele faz vão parar no iTunes USA e os custos não são muitos altos. Ele está compondo mais músicas, então é só ficar de olho e esperando o próximo sucesso, além disso, Alex está para entrar em turnê pelos USA e UK.


Meus Looks preferidos do Oscar

   Ontem aconteceu o Oscar (yay!), infelizmente eu não o vi, mas já sei mais ou menos os ganhadores de cor. Falando nisso, super parabéns para a Jennifer Lawrence que levou para a casa o Oscar de melhor atriz, pelo filme 'O Lado Bom da Vida' que foi baseado no livro com o mesmo nome e que é o livro que eu estou lendo no momento, ainda não vi o filme, mas tenho certeza que a Jenn fez um ótimo trabalho como a Tiffany.
  Como é comum, aqui vão os looks que eu mais gostei na premiação:








Música da Semana #8























   A música dessa semana é uma (das várias) que lançou essa semana. Eu queria ter falado dela no dia em que ela foi lançada, mas já havia se passado várias horas e decidi colocar ela como a música da semana, para falar dela, mas sem que parecesse uma notícia atrasada (faz sentido?)
  Bem, a música é 'One Way or Another' da banda mais queridinha do mundo (nesses dias), a One Direction. Cada vez que a música é baixada no iTunes, o dinheiro vai para a Comicrelief, uma instituição britânica de caridade que ajuda países da Africa e algumas cidades do Reino Unido que estão com más condições de vida. Uma das coisas que eu mais gostei foi que o clipe inteiro foi filmado pela própria banda, então é um clipe que mostra realmente os meninos da 1D.
  A música é curtinha (menos de 3 min), mas é uma daquelas músicas bem chicletes que você sai cantando por aí sem ligar para o que os outros vão falar (e vai por mim, eles vão falar). Então dê um play na música e dance como todas!



  Os meninos já começaram a turnê Take Me Home, se eles vierem aqui no Brasil, quem vai? O que achou do clipe? Já está com mais de 14 milhões de visualizações!

Looks com Mochilas



  O primeiro mês de aula já está quase no fim, ainda faltam muitos..... Mas, podemos criar looks incríveis com aquelas mochilinhas que muitas meninas adotaram para usar no colégio. As mochilas são pequenas, coloridas e servem para ser colocadas nas costas. Aqui vão alguns looks para você aprender a usar a sua ou para ganhar bastante inspiração para comprar uma (as imagens estão linkadas com o link do look no Lookbook).








Carly Rae Jepsen e 'Tonight I'm Getting Over You'

   Ontem a fofa da Carly Rae Jepsen lançou um novo clipe, a música é "Tonight I'm Getting Over You" que está presente no seu álbum Kiss que foi lançado no ano passado. Esse se tornou meu clipe preferido da cantora, a música é bem dançante e fala sobre o término de um namoro e o clipe, pode-se dizer, é 'passado' no passado: a televisão, o telefone, o carro... O que eu posso comentar é que, Carly está fazendo eu amar ela mais e mais.


  Aqui vão alguns GIFs do clipe que eu achei no Tumblr.





















   Outra clipe que eu gostei muito muito e muito, foi o clipe que o The Script lançou também ontem, veja aqui.

Inspiração: Laço de Cabelo

       Finalmente é sexta feira! Tenho tanta coisa para fazer, e vocês? Essa semana foi cheia de emoções e tive um monte de ideias que vou tentar colocar aqui no blog. Também tenho algo para pedir para vocês: vocês já seguem o blog no Google Friend Connect? Só falta um para chegar nos 25!
       Para a última 'Inspiração' do mês de fevereiro, trago um post cheio de laços de cabelo! Um dos queridinhos das Gurus do YouTube desde do ano passado são os laços de cabelo, elas tem sempre um monte e chegam até a fazer os próprios para terem mais e mais. Aqui no Brasil os laços não ficaram tão famosos assim, mas é sempre legal usar um laço para dar um toque girlie na produção. Vale a pena investir.








Performances do Brit Awards 2013!





















  Ha ha! Chegou tarde mais chegou! Aqui estou eu, com o post que foi meio que prometido ontem, que é que eu falaria algo do Brit Awards, uma premiação para qual são indicados somente os britânicos e, consequentemente, o vencedor é um britânico. O grupo que levou o maior prêmio da noite (Sucesso Global) foi a banda One Direction (!), além disso, a banda ainda apresentou o novo single da banda na premiação (o clipe foi lançado também ontem e quem não vi, veja agorinha que está muito fantástico).
   E aqui eu mostro todas as performances da noite (menos da Taylor Swift que eu não consegui achar, mas a cantora fez uma performance incrível de 'Trouble'), o último vídeo da lista de reprodução é o evento inteiro (sem legendas).

"Encarcerados" de Alexander Gordon Smith

Nome: Encarcerados
Autor: Alexander Gordon Smith
Nº de páginas: 291
Coleção: Fuga de Furnace
Editora: Benvirá


De um dia para outro, Alex Sawyer passou de valentão a delinquente juvenil. Os trocados arrancados dos garotos na escola já não eram suficientes, e, com a ajuda de seu melhor amigo, Toby, começou a cometer pequenos furtos na vizinhança. Até que uma noite, homens fortes, de terno preto, e um esquisitão usando uma máscara de gás cruzaram o caminho dos dois. Toby foi cruelmente assassinado e Alex, preso e acusado pela morte do amigo. Seu novo lar? A Penitenciária de Furnace, um buraco - literalmente - para onde todos os garotos condenados são enviados, e de onde só é possível sair morto. Com guardas sádicos e criaturas terríveis responsáveis pela segurança, Furnace é o inferno. O lugar é infestado de criminosos - como as perigosas gangues Caveiras e os Cinquenta e Nove - mas também há muitos garotos que, como Alex, foram presos por crimes que não cometeram. Como escapar e provar sua inocência? Em quem confiar? O que na verdade era Furnace: um reformatório? Um depósito? Ou, pior, um laboratório maligno?



 Sob o Céu está o Inferno. Sob o Inferno, a Penitenciária de Furnace.

    Esse é o primeiro livro da Saga Fuga de Furnace, escrito pelo Alexander Gordon Smith e lançado pela editora Benvirá e devo dizer que o autor escreveu um dos melhores livros que eu já li até hoje.
  A história é narrada por Alex Sawyer, ele relembra como foi toda a sua vida em Furnace, como acabou lá, como foram seus primeiros dias, suas tentativas de fuga, entre muita outras coisas que aconteceram com ele enquanto ele estava na denominada prisão.
  Alex Sawyer era um menino comum, aos poucos ele começou a ter o título de valentão na escola e, por ideia dos amigos, começou a assaltar os novatos e os menores e mais fracos que ele (apesar de Alex comentar que nunca foi alto e que nunca teve a aparência de um valentão de escola dos filmes). De roubos da escola, ele passou a roubar casas junto de seu amigo Toby, e por mais que a sua consciência reclamasse desses roubos, Alex não se importava, ignorava todos os pensamentos que o faziam querer parar e amava sentir a adrenalina percorrendo o corpo.  
   Na última vez que foi roubar uma casa, o mundo de Alex se desfez. Durante o roubo, homens vestindo ternos-pretos, altos e fortes entraram na casa, todos contendo um sorriso maligno, eles cercaram Alex e Toby e atiram em Toby, levando-lhe a vida. Se não bastasse Alex ter acabado de ver o melhor amigo perder a vida em sua frente, os policiais achavam que ele teve coragem de matar o próprio amigo a sangue frio e ninguém (nem mesmo seus pais) acreditaram na verdade que o Alex contou.
   Nesse livro, todos os meninos menores de 18 anos, caso cometa algum crime grave como matar uma pessoa, vai parar em Furnace para o resto da vida, sem volta, sem visitas e sem mais ter vida lá fora. Furnace foi criado por causa do Verão do Massacre, aonde vários meninos mataram centenas de pessoas inocentes. E é para lá que Alex é mandado e é lá que ele conhece o verdadeiro inferno.






















   O livro é fantástico, acho que não há outra palavra. Ele te deixa arrepiado da primeira descrição até a última e depois te deixa querendo o próximo, mesmo sabendo que te deixará apavorada e assustada. Já sabia que 'Encarcerados' era um livro assustador, mas não esperava por isso, não esperava pelo mundo criado pelo Alexander, não esperava suar frio, ficar sem ar e sentir meu coração a mil. Alexander escreve de um jeito que me deixou super besta, é uma escrita muito clara, mas não infantil ou juvenil demais e como ele consegue transmitir todas as emoções do Alex (que desconfio muito que seja bipolar, ou que ele tenha sérios problemas com a raiva) tão vivas, tão claras, que mesmo que você não concorde com o que Alex está sentindo, você vai sentir.

Sentia-me afogar no desprezo deles e rezava para que tudo aquilo acabasse, mesmo que significasse me afogar sem deixar vestígios

  O livro não contem um pingo de romance - no máximo um bromance - pelo simples fato de que durante o decorrer do livro inteiro só aparecem duas mulheres: a policial e a mãe de Alex. O livro contem muita ação, cenas de luta e fuga fantásticas que ficariam ótimas em filmes, algumas ações dos personagens me deixaram muito boquiaberta, alguns são moleques sem nenhum remorso em tirar a vida humana, e o fato de alguns deles andarem com armas pontiagudas me deixou um pouco com medo. Pelo fato dos 'trabalhadores' de Furnace e dos 'animais' que as vezes os acompanham serem super assustadores, o livro poderia ser descrito como um livro de terror ou suspense.
  Esse livro não é para muitas pessoas, mas se você gosta de ação, não tem nenhum problema em um livro sem romance e não fica com medo muito fácil recomendo esse livro para você; foi uma das minhas melhores leituras até hoje.

Dica de Série: Doctor Who


















   Vício por série é triste não é? Ainda não acabei Hart Of Dixie e Supernatural, mas já comecei outra série; e pensar que eu ainda tenho que atualizar as séries que eu já estou nos episódios atuais senão vou ficar atrasada em um monte de séries (estou tentando baixar pela terceira vez o novo episódio de Carrie Diaries, mas a internet não está colaborando ¬¬). Minha nova série queridinha se chama Doctor Who, vocês já devem ter ouvido falar, eu conheci ela por meio do Tumblr e praticamente pirei ao saber que tem a série desde da primeira temporada de 2005, e agora já estou na segunda temporada, vendo um episódio seguido do outro (quem já fez isso sabe como é maravilhoso).
  Doctor Who é uma premiada série de ficção científica britânica, produzida e transmitida pela BBC. A série mostra as aventuras de um Senhor do Tempo, um alienígena viajante do tempo que possui dois corações conhecido apenas como "O Doutor". A série acontece desde 1963, teve uma pausa de 1996 e foi relançada em 2005 e está na sua 7ª temporada (ou 33, se contar desde o começo em 1963), sendo todas um grande sucesso. Mas daí muitos se perguntam: Como há somente um Doctor se a série acontece desde 63? Bem, a resposta é que para 'enganar' a morte, o Doctor muda de rosto entre anos e anos (assim a série podia continuar rolando mesmo após o ator ficar velho demais para o papel).

Todos os Doctors que já houveram (sendo o último o atual).



















   Em cada episódio, o Doctor e seu companheiro(a) vão para vários momentos históricos, tanto do passado quanto do futuro, o que faz com que os episódios não sejam dependentes uns dos outros, somente um comentário sobre o episódio anterior aqui e outro ali, podendo ocorrer também volta de personagens. Achei a série bem estranha no começo, e demorei uns 3 ou 4 episódios até me acostumar com os monstros, personagens, os efeitos especiais e tudo em geral (temos que lembrar que a série é de 2005 e não de 2011/2012); mas a série é bem engraçada, e quando você entende os personagens, você começa a achá-los até um tanto fantásticos.
  Ainda estou no começo da série, então não tenho muito a comentar, mas recomendo a série, bem humorada, com super toques de ficção que deixa tudo mais incrível, mistério e um sneak peek do próximo episódio que faz com que você veja mais um, na promessa: somente mais um.....

Nota: Eu consegui baixar Carrie Diaries!!!! :)

8 Tracks: Gossip Girl: Love Songs





















  Como estão todos vocês? Hoje rolou/está rolando o Brit Awards que é um evento no Reino Unido que os ganhadores são somente os britânicos, entre as performances da noite estão One Direction e Taylor Swift (vídeo da apresentação da Tay aqui), mas pretendo falar mais sobre o Brit Awards amanhã e não hoje. O post de hoje é um 8 Tracks, a rede social que faz você criar playlists com no mínimo 8 músicas - não podendo ultrapassar 3 do mesmo artista.
  O 8Tracks que trago hoje tem um tema muito perfeito: Gossip Girl! Quem está morrendo de saudade das roupas da Serena, do casal de série mais perfeito do mundo (Chuck e Blair) e da beleza do Nate? E mais, quem está sentindo falta das músicas que tocavam na série? Eram muitas, desde de ritmos agitados à músicas bem calminhas no estilo folk. A remy188 criou uma playlist com as músicas românticas que ela mais gosta que já tocaram na série.
                                     

7 Covers de Alex Goot





















  Como vocês vão? Cheios de deveres de casa como eu, mas que conseguem sempre dar uma escapada para não perder a cabeça? Uma das coisas que nos ajuda a não perder a cabeça é a música, e ninguém entende mais de covers musicais do que o fofo do Alex Goot! Ele é famoso no YouTube faz tempo, tanto que vai entrar em turnê, que vai passar pelos Estados Unidos e pelo Reino Unido; parabéns Alex!
  Então no 7 Covers dessa semana, eu trago 7 covers feito pelo Alex Goot e que são covers solos, sem algum colaborador, somente Alex, sua voz fantástica e seus vários instrumentos musicais que são tocados pelo próprio, cada um deles.